Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bons rapazes, grandes Homens

Bons rapazes, grandes Homens

Slow Burn

15.07.18 | Jack Sparrow

Existem muitas altura da minha vida em que parece que demoro bastante tempo a tomar uma decisão, ou até a reagir. Tempos em que tenho de forçosamente ser paciente, coisa que normalmente não sou. Navegar pela fria monotonia e pela constante luta até começar a ver o fim do túnel. Haverá sempre a luz no fim, penso eu.

 

Neste momento  é apenas muito difícil de a ver.

 

Tento não colocar a minha felicidade nas mãos de outras pessoas; apesar de o ter feito durante os últimos tempos e isso me ter deixado completamente exposto, tento ao máximo não ficar à espera que algo grande aconteça.  

 

Toda a gente diz para não esperar, dizem para ir a luta e agarrar no que eu quiser. Para enfrentar a vida de frente e partir em direcção ao pôr do sol como se estivesse num filme da Disney. Parece-me tudo muito bem e motivador, especialmente nos posts do instagram não é?

 

Raramente alguém fala do valor de saber esperar. Ok, talvez alguém fale. Muitas vezes penso nesta canção da Kacey Musgraves que me transmite imediatamente esta ideia - “Slow Burn

 

“I’m alright with the slow burn

Taking my time, let the world turn

I’m gonna do it my way, it’ll be alright”

 

Sempre que tenho ficado nervoso ou agitado ultimamente, ao ponto de as mãos me tremerem, quando penso que estou no meu limite emocional ao ponto de começar a chorar devido a frustração de estar a lidar com a minha separação, ponho esta música a tocar e logo interiorizo que não há problema em não ter controlo sobre o que sinto nesta altura.. Não há problema em sentir que não preciso de estar a avançar ou a fazer forçosamente alguma coisa, à procura de certezas quando nesta altura não há nenhumas.  

 

Aprendi que o tempo anda devagar. Os anos passam depressa mas os dias passam muito devagar. é muito dificil ser paciente quando estamos à espera de uma notificação que nos diz para arrancar. é difícil ser paciente quando quero tão desesperadamente avançar com a minha vida e cumprir tudo o que tenho necessariamente de atingir para atingir a minha nova e gloriosa vida, apenas a preocupar-me comigo e os meus canalhas pequenos.  

 

Mas ser paciente é difícil como o caraças neste momento. Depois de ter investido tanto tempo numa relação e numa família, como é que eu avanço a saber que nunca haverá a fruição para o que tanto trabalhei durante tantos anos? Não é fácil apagar anos de sonhos e de planos futuros e mudar completamente a perspectiva que temos para nós e de como queremos ser. 

 

Nao tenho nenhuma resposta boa para isto. Mas tenho de pensar que apenas preciso de enviar optimismo para o universo - através da minha energia,acções e mente coordenadas em direcção ao que eu quero e à pessoa que eu me quero tornar. Talvez as coisas no fim façam sentido e tudo se junte para me dar o panorama que eu preciso. Chamem-lhe Deus, o Universo ou apenas sorte, mas acredito nisso.

 

 

Tenho de acreditar. Apenas tenho.

 

1 comentário

Comentar post